Se você nunca ouviu falar no nome marmorite, não estranhe, pois você certamente já o viu pessoalmente, talvez até na casa dos seus avós. Muito utilizado durante a década de 1940, este material é fácil de ser encontrado em pisos, escadas ou bancadas de construções antigas. Agora, esta tendência volta a ser foco na decoração e surge como uma alternativa mais barata ao mármore, mas ainda muito estilo e sofisticada.

Também conhecido como granilite, o material ficou famoso pela garantia de durabilidade e resistência e, por isso mesmo, foi muito utilizado em áreas de grande circulação no passado. As arquitetas Nathiara Pozzebon e Juliane Richetti, da Arqhezze Arquitetura, explicam que quem resgatou esse ícone da decor, foi o designer Max Lamb ao desenvolver para uma empresa especializada na produção de pedras originais o que ele chama de mármore marmoreal.

“O marmorite voltou com um ar mais moderninho e, além de piso, também podemos utilizá-lo nas paredes, móveis e objetos de decoração. Ele é composto por fragmentos de diferentes minerais como mármore, granito, quartzo e apesar de terem a mesma aparência o custo é menor”, explicam elas ao resumirem as vantagens do material.
Ele ainda é menos suscetível a manchas e desgastes, que é uma característica muito conhecida do mármore tradicional. No entanto, Nathiara e Juliane acreditam que a “novidade” não pode ser encarada como uma substituição “tudo depende do gosto pessoal e do projeto em si”, afirmam.

Se a sua dúvida é sobre como utilizar o marmorite, saiba que possibilidades não faltam, a variedade é imensa, mas o ambiente deve ser levado em consideração como um todo.
A arquiteta Natália Salla dá algumas ideias para quem quer aderir a essa tendência: “As pessoas que se identificam com esse estilo de material podem incluí-lo como revestimentos de bancadas de cozinhas, balcões, banheiros, ou até mesmo em bancadas de escritório/home office. Usá-lo em nichos de banheiros ou como revestimentos de paredes específicas também podem ser boas opções”, lista ela. Tampos de mesas, prateleiras e itens de decoração como vasos e porta objetos também podem ser feitos de marmorite e incluídos no ambiente de forma que tenha estilo e harmonia ao mesmo tempo.

A grande ressalva desse material é em relação às cores e texturas. E Natália Salla explica que, pela grande variedade que possui até mesmo em uma única pedra, é preciso ter cuidado: “Tenha atenção ao optar pelos que possuem manchas coloridas, maiores e marcantes, pois pode facilmente desequilibrar o acorde cromático e desvalorizar o ambiente. Além disso, também é importante se atentar ao tipo de acabamento pois se for utilizado como piso de áreas molhadas, recomenda-se utilizar o acabamento fulgê, uma vez que o polido é muito escorregadio”, conclui. 
Já deu pra notar que além do custo menor há muitos benefícios na escolha do marmorite, certo? Então, se você está em época de reforma e quer ter uma pedra atual, bonita e barata em casa, se jogue nessa tendência!